in

Justiça rejeita pedido de indenização de Patrícia Abravanel contra delator da JBS

SBT/ Reprodução

Apresentadora pedia indenização de R$ 300 mil por danos morais do ex-executivo Ricardo Saud

O juiz Francisco Shintate, da 5ª Vara Cível de São Paulo, rejeitou pedido da apresentadora Patrícia Abravanel para que Ricardo Saud, ex-executivo da J&F, grupo que controla  a JBS, entre outras empresas, pagasse indenização de R$ 300 mil a ela por danos morais.

A herdeira Silvio Santos entrou na justiça após o executivo afirmar, em delação premiada, que ela participou de um jantar em que teria sido negociado o pagamento de propina para a campanha de seu sogro, Robinson Faria (PSD-RN), eleito governador do Rio Grande do Norte na eleição de 2014. A apresentadora é casada com o deputado federal Fábio Faria (PSD-RN), que também estaria no encontro.

“Foi um jantar muito elegante até. Foi o Fábio Faria com a noiva dele, a Patrícia Abravanel, filha do Silvio Santos. Foi o Robinson Faria com a esposa dele, nós todos com as esposas, tal, para tratar de propina. Até bacana, né? Todo mundo com as esposas para tratar de propina”, contou Saud, em tom irônico.

No entendimento do magistrado, não houve ofensa à apresentadora porque o delator não insinua participação das esposas na negociação de propinas.

“A delação premiada contra a qual se insurge a autora não tem contornos sensacionalistas, tendenciosos ou deturpados, sendo certo que em momento algum houve manifestação de opinião pessoal ou qualquer comentário ou juízo de valor negativo ou depreciativo à autora”, escreveu Shintate.

 

Traficantes sequestram agentes de saúde para aplicarem vacina contra a febre amarela em comunidade

Horóscopo do dia – Descubra o que os astros revelam sobre a sua sexta-feira!