in

Jovem quase fica tetraplégica após realizar abdominal na academia

Instagram/ Reprodução

Ela fazia abdominal invertido, quando a tira arrebentou

Uma jovem de São José do Rio Preto, Marcelle Mancuso, de 23 anos, perdeu os movimentos do corpo por conta de um exercício feito na academia. Em 2016, ela realizou um abdominal invertido e fraturou a coluna ao cair durante a execução do movimento.

“Era apenas um dia normal de treino e fui fazer o abdominal invertido, de cabeça para baixo. Eu estava presa ao equipamento com uma tira que quebrou e o treinador não conseguiu me segurar”, relembra.

Temporariamente tetraplégica

Segundo Marcelle, o diagnóstico dos médicos foi de tetraplegia e eles não tinham certeza se ela voltaria a andar novamente um dia. Marcelle quebrou a quinta vértebra, desalinhou a quarta e a sexta e teve compressão medular. Ela ficou internada durante 13 dias e levou cerca de um ano para se recuperar, recebendo cuidados extremos.

“Não conseguia segurar nada, fiquei sem controle fisiológico, precisei usar fraldas. Minha mãe parou de trabalhar para voltar a cuidar de mim, me dar banho, me alimentar, tudo. Tive que começar do zero, como se tivesse nascido de novo, e acredito que nasci. Parece que dormi e acordei de um pesadelo, apenas com uma cicatriz a mais”, contou.

Depois de muito esforço e tratamento intensivo, ela conseguiu andar novamente e sua coluna possui uma placa de titânio e seis parafusos. Sua vida voltou ao normal, mas Marcelle afirma que nunca mais fará o exercício novamente. “Jamais farei abdominal invertido novamente. Descobri um risco que achei que não existia. Hoje tenho uma vida normal graças a Deus e aprendi a valorizar as coisas mais simples da vida, como sair da cama e poder me escovar os dentes sem ajuda”.

Marcelle tem um perfil no Instagram e posta fotos e vídeos com sua rotina de exercícios.

 

Temer “já é candidato” à eleição presidencial, diz marqueteiro

Lembra do Jaspion? Herói japonês vai ganhar filme BRASILEIRO!