in , ,

Integrante da facção PPC é assassinado em frente à hotel

Twitter/ Reprodução

Duas hóspedes do hotel foram feridas durante ataque

Um ataque a tiros matou um integrante da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e feriu duas mulheres na noite desta quinta-feira (23/02) em frente a um hotel na Zona Leste de São Paulo. Dois homens armados e não identificados se aproximam, disparam contra as vítimas e fugiram.

Em vídeo captado por câmeras de segurança, os atiradores aparecem segurando armas que seriam fuzis e metralhadoras, segundo policiais ouvidos pelo site G1. Eles se aproximam atirando em direção a pessoas que descem de um carro escuro que estaciona na entrada do saguão do Hotel Blue Tree Towers, na Rua Eleonora Cintra, no Jardim Anália Franco.

Acerto de contas

Wagner Ferreira da Silva morreu no ataque a tiros, segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM). A Polícia Civil investiga se o crime foi um acerto de contas entre membros do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Os investigadores querem saber se Wagner pertencia à facção criminosa. Existe a suspeita de que Wagner fosse o criminoso  conhecido como Waguininho, Magrelo ou Cabelo Duro e possa ter sido morto por outros membros do PCC para vingar a morte de Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Souza, o Paca.

Hóspedes feridas

Os nomes das mulheres feridas não foram divulgados. Elas eram hóspedes do hotel e estavam saindo do local quando foram surpreendidas com os tiros. Elas acabaram socorridas ao Hospital Vitória e São Luiz. Não há confirmação do estado de saúde delas que teriam sido atingidas pelos disparos.

Segundo o hotel, Wagner não era hóspede. O carro que ele usava era blindado e estava estacionado em frente ao hotel. Em nota, a administradora do hotel Blue Tree Towers diz que lamenta o ocorrido.

“Os hóspedes envolvidos no incidente foram prontamente socorridos pela equipe do hotel e encaminhados a hospitais da região. A equipe da unidade continua dando todo suporte necessário. Prezando pela segurança de hóspedes e colaboradores, a empresa está à disposição para colaborar com qualquer investigação a ser realizada”, diz a nota.

Outros integrantes do PCC assassinados

A polícia vai investigar se Wagner tinha ligação com Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Souza, o Paca, mortos na semana passada. Os dois eram membros da quadrilha, estavam foragidos da Justiça e foram executados a tiros na quinta-feira (15/02) no Ceará.

Um bilhete encontrado na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, interior paulista, informa que Gegê e Paca foram mortos por ordem de Gilberto Aparecido dos Santos, o Fuminho, que pertence à facção e ainda não se encontra preso. O motivo da eliminação de Gegê e Paca, segundo o bilhete, é que os dois estavam desviando dinheiro do PCC.

O que você achou?

Escrito por BitNews

Horóscopo do dia – Confira o que os astros reservam para a sua sexta-feira!

Polícia Federal prende presidente da Fecomércio-RJ e investiga desvio de recursos do Sesc e do Senac